terça-feira, 30 de setembro de 2008

Ganhei...

o Concurso que o Passageiro do Mundo promoveu lá no blogue dele para quem criasse a melhor frase com o tema:

Em sua opinião, qual fator levou a Madonna tornar-se o maior ídolo da música pop?

Apesar de ter sido eleita a melhor frase, não posso deixar de reconhecer que ela tá longe de ser a mais completa ou verdadeira. Primeiro porque não sou nem de longe o fã número 1 da diva. Eu adoro, mas nunca decorei todas as letras, não conheço tudo sobre sua vida, nem ia morrer se não tivesse conseguido comprar o ingresso para o show. (Mas eu comprei... uhuuuuuu!!!) Isso porque o sucesso da Madonna é uma conjunção tão vasta de coisas que resulta em uma carreira de mais de vinte anos. Seja criando, inovando, ousando, Madonna conseguiu criar uma identidade única e inconfundível, em qualquer canto do planeta. Coisa que, além de quaisquer preferências musicais ou estilo pessoal, é de se admirar.


Seja como for, eu que não ganho nem bingo de quermesse, fiquei muito feliz de ter saído vencedor. Já estou com Madonna 50 anos na minha mão... e vou devorá-lo!!!

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Gay Harbor, ae vou eu!!!

É isso, é quinta, quando ponho meus pezinhos pela primeira vez na Terra do Chimarrão, no Porto Alegre mais Alegre do Brasil, na terra mais longe a que tive alcance até hoje... Quando sou todo braços e abraços para aqueles que quero bem. Falta pouco... e até lá sou todo ansiedades...

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

White Pages

Certa vez, meados da adolescência, eu me envolvi fortemente no Movimento Espírita. Eram grupos de mocidades que se reuniam regionalmente na organização de um evento anual onde todos nos encontrávamos numa espécie de "retiro" promovendo atividades, festas, etc. Aquilo era um oásis perto da descoberta que tinha acabado de fazer: grupos, fases, momentos vem e vão em nossas vidas, e não há o que possa ser feito. É a tendência natural das coisas e das pessoas continuar e seguir em frente, buscando novos rumos a cada momento. Eu estava ali buscando o meu rumo, buscando o meu caminho sem saber o que viria pela frente. E foi incrível. Aquilo tinha significado, tinha sentido pra mim. E por um momento cheguei a pensar mesmo que não fosse acabar nunca. Que fosse se reinventar de alguma forma e continuar sendo e preenchendo da mesma forma. Até que chegou um momento em que a coisa revirou de ponta cabeça e lá veio a vida me levando pra novo rumo. Um rumo complicado no momento, mas que se transformou um pouco naquilo que minha vida é hoje. Foi quando veio nova turma, novo momento, novos interesses, novo ciclo... o que, da mesma forma, me preencheu por um certo tempo. Até que, mais maduro, me despedi da mesma forma para ser aquilo que sou hoje. Um homem adulto (meio criança às vezes), responsável por seu destino, cujo maior objetivo é continuar seguindo para algo que nunca se mostra muito nítido. Talvez essa "brisa nova" anuncie mesmo um novo sentido, um novo passo nessa busca contínua e incessante que é a vida. Uma despedida do hoje e uma partida para o amanhã. Esse amanhã novo e radiante que não se anuncia, somente se transforma dentro da gente de uma forma involuntária, impetuosa. Sem pedir permissão.

Nos últimos tempos tenho tratado de quebrar minhas amarras, minhas ilusões. De uma forma meio inconsciente estou me livrando daquelas expectativas bobas que a gente cria no caminho para continuar existindo. Matei meus príncipes, matei meus sonhos, matei tudo aquilo que vive no campo das possibilidades para viver apenas do presente, do real. Zerei. Realmente não faz parte da minha personalidade acreditar em devaneios tolos. "A vida é você quem faz", bem dizem. Daí que, às vezes, rola um certo vazio. Uma incerteza discreta que não é nada além do anseio pelo amanhã. Curiosidade. Para onde essas águas vão me levar quando for a hora? Para o que? O que vai e o que permanece? O que se cria? Às vezes eu me cobro demais tentando unir o certo e o imediato. Tolice. Outras vezes queria ser louco a ponto de pegar uma mala e percorrer campos da Somália. O que sou e o que não sou? O que vou ser? Não sei, nunca se sabe. E talvez seja essa "paz de espírito", o não saber, que transforma tudo em consequência. E lucro. E possibilidade...

Sempre tive medo de páginas em branco. Talvez seja a hora de me apaziguar com elas...

terça-feira, 23 de setembro de 2008

Dust in the wind!!!

"O vento tá mudando", bem sei. Como um mantra que parece estar cada vez mais tomando vida é a sensação que me acomete por esses dias, quando páro, assim, para prestar atenção na vida, nos sinais, nos tempos. Talvez aquele raio de otimismo ligeiro que nos alcança certas vezes. Talvez um pressentimento desses que não tem hora, nem lugar pra se estabelecer. Talvez apenas a ansiedade de alguém que já não suporta a mesmisse ou satisfação. Fato é que uma brisa ligeira me acalenta por hora, indicando o algo novo que vem por aí. Uma certeza. Não tem nome, nem lugar... não tem hora pra acontecer... não tem pressa... é apenas a vida seguindo seu rumo e indicando mudanças... e eu, cá, de braços abertos pra ela...

Eu sou religioso, embora não frequente a religião. Sou espírita de berço, espiritualista de alma, umbandista de cabeça, catolicista de crença, budista de anseios, comunista de ímpeto, esquerdista de peito... Esse sou eu, e isso é o que há em mim... pois não é preciso pertencer para estar presente, atuar para ser visto, querer para ser querido. A vida é presente... e eu, possibilidade.

Maior é Deus
por Beth Carvalho

Eh maior é Deus, pequeno sou eu
O que eu tenho foi Deus quem me deu
O que eu dou é o que eu tenho
Foi Deus quem me deu

Eu vim aqui p'rá mostrar
O que de melhor for meu
Quem quiser me escutar, escutou
Não quero glória, fama ou apogeu

Maior é Deus

Não sou ruim, mas do jeito
Que a maldade cresceu
Comigo vai ser assim
Escreveu não leu o pau comeu

Maior é Deus

Tem gente que não faz nada
Inda malha o que não é seu
Faço figa p'rá esse aí
É que tá de olho grande no que é meu

Maior é Deus

Eu vou-me embora
Agradeço a atenção que você me deu
Quem quiser me escutar agora
Tem que ir lá na Serra do Mateus

Maior é Deus

Eh maior é Deus, pequeno sou eu
O que eu tenho foi Deus quem me deu
O que eu dou é o que eu tenho
Foi Deus quem me deu

Aula de boquete - Parte 2!

video

E eu que costumava ter medo da Nova! hahahahahaha

domingo, 21 de setembro de 2008

Despautério Dá a Bunda pra Bater


Obrigado, queridos!!! Adorei o selinho!!! \o/

sábado, 20 de setembro de 2008

E a imagem do dia é...

Eu... Galisteu...

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Violante, foi tu!!!

Tem coisas que, honestamente, me chocam profundamente. Receber um e-mail desses em pleno século XXI é uma delas. Do que essa gente frígida é capaz, não?

Posições Sexuais e seus Pecados

Veja os comentários sobre o pecado das seguintes posições sexuais:

Posição de Quatro:É uma das posições mais humilhantes para a mulher (jura?), pois ela fica prostrada como um animal enquanto seu parceiro ajoelhado a penetra. Animais são seres que não possuem espírito, então o homem que faz o 'cachorrinho' com sua parceira FICA com sua alma amaldiçoada e fétida.

Sexo Oral: O prazer de levar um órgão sexual a boca é condenado pelas Leis divinas. A boca foi feita para falar e ingerir alimentos e a língua para apreciar os sabores. A mulher engolindo o sêmen não vai ter filhos (8-O). E o Homem somente sentirá dores musculares na língua ao sugar a vagina de sua Parceira (depende do quão profundamente ele for, não é?).

Sexo Anal: O ânus é sujo, fétido e possui em suas paredes milhões de bactérias. É o esgoto propriamente dito. No esgoto só existem ratos, baratas e mendigos. A pessoa que sodomiza ou é sodomizada se iguala a um rato pestilento. Seu espírito permanece imundo e amaldiçoado. (Já era!)

Mas o pior é quando o ato é homossexual, pois o passaporte dessa infeliz criatura já está carimbado nos confins do inferno. (Nossa, o meu nem deve ter mais espaço pro carimbo!)

Veja a maneira certa de se relacionar sexualmente, segundo a cartilha:

Posição Recomendada: O homem e a mulher devem lavar suas partes com 1 litro de água corrente misturado com uma colher de vinagre e outra de sal grosso (Pimenta no cu dos outros é refresco, néam?). Após isso, a Mulher deve abrir as pernas e esperar o membro enrijecido do seu parceiro para iniciar a penetração (uau, que tesão! zzzzzzzzzz). O homem, após penetrar a sua mulher, não deve encostar seu peito nos seios dela, pois a fêmea deve estar rezando aos Santos para que seu óvulo esteja sadio ao encontrar o espermatozóide (Ai Deus! Ai Deus! Ai Deus!). Depois do ato Sexual, os dois devem rezar, pedindo perdão pelo prazer proibido do Orgasmo.

Como penitência... O açoite com vara de bambu é aceito em forma de purificação...
(Tem gente que curte um sado, néam?)

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Too much information...

Marion que me desculpe, mas tô achando Watermelon (aquele livro da Marian Keyes) um porre! Entre TPMs e feminices sou bem mais Fernanda Young, bem mais... Sacrifício geral!!!

***

Esses dias assisti os Excêntricos Tenembauns. Incrível! O filme fala sobre uma família inusitada e original. Viva a diversidade! Depois da separação dos pais e de algumas derrotas particulares, os Tenembauns tem seus feitos esquecidos num período de certo ostracismo que que perpetua quase 20 anos. É quando o pai, sem dinheiro, descobre que sua mulher - de quem nunca se separou efetivamente - resolveu se casar. E então começa a tentar "retomar" a família e reconquistar o seu posto. Uma delícia a atuação de Gwineth Paltrow e Angélica Huston. E impressionante saber que o roteiro e a produção é de Owen Wilson. Palavra!!!

***

Também assisti, finalmente, Jumper. Eu juro que tinha uma certa expectativa pelo que ouvi sobre ele. Uma história inusitada sobre pessoas que tem o poder de se teletransportar para qualquer lugar que quiserem. O protagonista descobre isso num momento complicado e faz disso sua liberdade da realidade cruel em que vive. É quando vira um playboy inconsequente vivendo do roubo de bancos e da ausência de futuro. Tudo vai bem, até que ele começa a ser perseguido por um grupo sem razão ou motivo aparente e se vê no meio de uma verdadeira guerra repleta de efeitos especiais. O filme seria bom se valorizasse menos os efeitos e mais o roteiro que finaliza sem soluções, explicações, direcionamentos, objetivos. Enfim, se pegar na Tela Quente, aproveite. É de graça!

***

Também estou no meio de 4400, o seriado. Uma mistura, assim, de Heroes com Arquivo X. Adoooooro seriados curtos, adoro!!! Mas sobre esse eu prefiro falar mais tarde, quando acabar!!!

***

Tenho certeza de que existe uma conspiração medonha contra meu objetivo de correr diariamente. Certeza! Improvável que tudo resolva sempre acontecer ao mesmo tempo. Palavra!!!

***

Ah, sabe aquela reza braba, reza forte, aquela mandinga poderosa? Pois é, agora é a hora!!! Prepara seu terço!!! Crossed fingers (mode ON)...

terça-feira, 16 de setembro de 2008

Yes, I know...

Eu sou tão perfeccionista e bobo e etc e tal que me sinto um pouco patético qdo rolam uns posts bobos como o que acabei de postar a pouco... Então, enfim, se vcs acharam também isso tudo acima e acham que merecem algo melhor da minha parte. Fikadika!!! Uma comuna nova que abri para aqueles que não se levam muito a sério... Enfim, se você também é um Ninfo Anônimo e tá louco pra cair na putaria e confessar tudo aquilo que você só tem coragem de dizer praquela amigãnnn (ou não?)... Tire a roupa e seja benvindo...

http://www.orkut.com.br/Community.aspx?cmm=67730281

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Bagunças

Os dias são de poucas palavras escritas. Às vezes é assim, parece que elas fogem, vão embora correndo, se escondem nas frestas. Então não há Santo que as tire de lá. Eu tento, tento, e nada... ficam ali quietinhas e amedrontadas... Fazer o que?

Talvez seja mesmo esse amontoado de idéias que corre na minha cabeça sem rótulo ou estampa que as identifique. Ficam assim, girando livres e soltas lá dentro. São apelos, expectativas, desesperos, lamentações, risos bobos, safadezas. Elas são de toda ordem. Mas é só tentar pinçar uma delas que vapt, ela foge feito boba.

Uma delas, por exemplo, e esquisita que só, é essa noção relativa da beleza. Digo a beleza que vem de fora, vem dos outros. É uma coisa tão pessoal e distinta que nunca consigo fazer associações. Veja bem! Eu, por exemplo, que não sou nenhum Deus Grego, faço um esforço diário para manter uma certa dignidade. Caio bem naquele tipo distinto e vasto do feio arrumadinho, sabe? Tenho orelhas grandes, um arranjo desproporcional no rosto, um cabelo esfuziante... fatores que ora me deixam um gato, ora um pandemônio. Coisas de hormônios, tempo, dinheiro e o caralho a quatro. Então que ou me acham o tal Deus grego, ou não me dão a menor bola. Vai entender? Os outros são os outros! Fato é que, de uma forma ou de outra, até que estou bem satisfeito comigo mesmo. Na medida do meu possível tenho feito bem. E até que as paqueradas que rolam por ae comprovam os fatos!

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Acorda

Olha só... tentaram me matar... só pode! Acontece que depois de um dia inteiro de molho (mais uns dois desses e volto ao meu peso ideal) e muuuuuuuitas horas na horizontal, não consigo pensar em outra coisa, enquanto ouço o silêncio da madrugada que acaba de chegar ali fora, do que essa música que rodopia na minha cabeça anos e anos a fio...

Melodia Sentimental
Intérprete: Maria Bethânia
Composição: Heitor Villa Lobos e Dora Vasconcelos


Acorda, vem ver a lua
que dorme na noite escura
que surge tão bela e branca
derramando doçura
Clara chama silente
ardendo meu sonhar

As asas da noite que surgem
e correm o espaço profundo
oh, doce amada, desperta
vem dar teu calor ao luar

Quisera saber-te minha
na hora serena e calma
a sombra confia ao vento
o limite da espera
Quando dentro da noite
reclama o teu amor

Acorda, vem olhar a lua
que brilha na noite escura
querida, és linda e meiga
sentir meu amor e sonhar

(Ah, e já estou bem melhor, bem melhor!!! Palavra!!! O resto fica pra depois...)

terça-feira, 9 de setembro de 2008

Casualidades

Eu conheci a Silvia - a amiga temperamental magra da Delaidinha. Aquela que dita os caminhos, sabe? E juro e concordo. A moça anã que mora dentro da caixinha que fica no painel do carro deve estar bebendo champagne dos bons, enquanto fica gritando pra gente lá de dentro: "Fora da rota! Fora da rota!"

Vaka!

***

Sim, eu vou no show da Madonna. Finalmente depois da longa batalha, eu e o Marcelo garantimos nossos ingressos para nos espremer lá no Morumbi no dia 18 com o milhão de pessoas que quer ver a magrela cantar ao vivo. Juro que eu precisei de "4 minutes" para conter os gritos de emoção na bilheteria! Me sinto praticamente participando de uma Diretas Já!

***

Também assisti O Mistério do Samba com o moço dos olhos. Vcs sabem, eu tenho a alma carioca. E acho mesmo que só quem já foi pro Rio e se apaixonou tanto quanto eu pode embarcar na brincadeira de braços abertos. Arrepio!

***

Tô lendo agora Watermelon da Marian Keyes. É o primeiro livro totally in English que leio na vida. E quer saber: cansa bagarai!!!

***

É tanta vida própria por esses dias que nem A Favorita eu tenho acompanhado. Evolução?

***

Também, finalmente, depois de uma espera que perpetua quase 3 anos... eu vou tomar um chimarrão autêntico na Redenção e conhecer o tal Ocidente. Palavra que chega o Natal, mas não o dia 2/10.

***

Eu não tenho dó de gente que tem preguiça de cumpri suas funções no trabalho. Juro que quase saí no tapa com um atendente da Caixa Econômica de 180kgs que se recusava a me fornecer informações. Acho que a minha casa, no final da história, vai ser atrás das grades... Inda mato um!

***

Tenho certeza que o paraíso da novela A Viagem fica lá no Parque Villa-Lobos. Só corpo bom passeando naquele gramado leeeeiiiiiindo... É o céu! Só pode!

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Chique é ser inteligente!

Tá certo que lidar com a Moda é um destino traiçoeiro e infeliz, repleto de desejos, sonhos e criações que, à primeira vista, podem parecer supérfluos. Criar É supérfluo. Afinal o novo é sempre um extra, um deslumbramento para os poucos que tem acesso a ele. O que, de certa forma, corresponde praticamente ao conceito teórico de luxo: o inacessível.

O que os pobres mortais não vêem é que, de uma forma ou de outra, o deslumbramento, depois de novidade, vai tomando corpo e descendo as camadas hierárquicas, atingindo a massa através de idéias que, homogeneizadas, criam história. Ciclo um tanto redundante, a partir do ponto em que somos a base modeladora das inspirações. Nós e nossos desejos. Nós e nossas histórias.

Isso é o que faz a nós, fashionistas, suspirar, enquanto assiste Miranda Priestly - a toda poderosa editora de O Diabo Veste Prada - destilar todo o processo comercial que transforma as tendências de grifes em nossa roupa do dia-a-dia.

Os que não conhecem, ou preferem superficializar o processo, podem ver como meu pai e resumir tudo em uma palavra: frescura. Mas, irônicamente, serão vítimas dessa mesma "frescura" quando tiverem na arara de uma loja procurando um look "básico" para o dia-a-dia, enquanto recitam o famoso mantra: "Eu não me preocupo com a moda". Mesmo aquelas, que em algum canto do Brasil, costuram seus pobres vestidos de chita para cobrir-lhe a pele. Ou as tribos que se valem de seus adereços para manter a identidade. Ou aqueles, mais liberais, que apreciam o nu. Tudo é Moda.

Por isso é tão genial ler uma boa crítica de moda. Quando se vê as fantasias de um desfile esmiuçadas por alguém que sabe das coisas. Trabalho que exige inteligência, mas principalmente sensibilidade. Um olhar atento e uma língua afiada para salpicar aqui e ali as origens da criação, a história que lhe inspirou e aquilo que está por vir. Um certo poder para transformar em corriqueiro aquilo que achamos ser invenção. Para caminhar, elegantemente, acima de criações e criadores, compradores e criaturas...

Hoje a chefa me encaminhou uns textos de uma colunista do site da Daslu: Gisela Rodenburg. Ela com seus textos simples e olhar consciente que transforma em palavras aquilo que a gente talvez sente, mas não vê. Simplesmente um gênio. Você acha besteira? Cuidado, duvido que possa fazer igual.

terça-feira, 2 de setembro de 2008

Tell me

Eu tenho um talento tão grande para conhecer o lado B das pessoas. Chega a ser engraçado, mas às vezes bastam, assim, 10 minutos para a pessoa sair me contando tudo que rola nos bastidores. Aqueles segredinhos que não se conta a ninguém. Os brinquedinhos guardados na gaveta. Se já deu o cu ou tem vontade. Como foi ou deixou de ser!

Sei lá se é a Morgana que parece estar mais presente que o usual por esses dias, ou é essa naturalidade de quem acha a vida muito curta pra se assustar com bobagens. Um personagem? Será? Para contrapor aquele menino tímido metido lá no fundo do peito?

Não sei. Seja como for... e vc? Qual é o seu lado B?