quarta-feira, 22 de outubro de 2008

O Eu Profundo de Adélia

"Me interessa profundamente a vida ordinária. Se formos espertos, descobrimos que todo mundo mesmo só tem o cotidiano, dádiva bendita."

"O mais difícil de todos (os recados): não fugir da realidade. E estou falando para mim mesma. Olhar nos olhos o que se me apresenta como vida real. Está tudo nela, a poesia, a metafísica, a matemática, a mística, a miséria, amor e dor, medo e consolação. Enfrentar a realidade é um descanso. Descansa de muita coisa. Cura de muita coisa. Até de neuroses. Normalmente somos tentados a nos fingir de mortos. Deus nos ajude a viver, com a cabeça fora da areia."

"A vida ordinária, a rotina, o presente do dia-a-dia, um presente enorme. Quero a aceitação plena do que não podemos fugir, nenhum de nós. Sei que é mais difícil, porque não brilha, não chama a atenção, não dá manchetes, mas é onde minha maturidade e minha fé são provadas. Aceitar o cotidiano é abrir-se às maravilhas ocultas no que parece empoeirado e sem graça, pacífica, desconhece tédio"

Adélia Prado para revista Poder

Essas pérolas da Dona Adélia Prado, a bem da verdade, me despertam bem mais coisas que as saudades de Dna. Cris e Dna. Dita - que me levaram a ela. Elas falam de uma mulher que aos 72 anos de idade e experiência, fala do "agora" como o maior segredo do mundo. Fala de enfrentamentos e realidades, coisas que há tempos estão ticadas em minha memória. Talvez por isso mesmo que eu prefira o tempo presente, a realidade nua e crua, a simplicidade das conclusões. Pelo contrário, me matam a ansiedade das incertezas, as voltas das ilusões. Me dilacera aquilo que não sei e o que não parte de mim. Posto que o que vem do outro sempre pode ser manipulado a meu favor.

Dessa forma, enfrento as coisas de frente, não me abato em tempos de chuva ou, tampouco, lamento aquilo que não foi. Isso é importante quando a vida não é perfeita e uma parte dela está conosco, e a outra não. Bem assim é a forma que me pacifico com meu cotidiano e descubro suas maravilhas ocultas, mesmo que "pareça empoeirado e sem graça" ou o que for. Afinal, tia Adélia, fugir do tédio é essencial e quem cuida e sabe da minha vida sou eu!

7 comentários:

Serginho Tavares disse...

se a gente for parar pra pensar a vida não é dificil
nós que complicamos tudo...

Fernando Hq Martinsz disse...

Eu discordo do comentário acima, a vida não é la muito facil. Concordo com a tia Adelia, é bem complicado enfrentar a realidade e hoje temos mil maneiras de fugir da realidade, do real, os relacionamentos a vida esta cada dia mais virtual, pessoas nao se encontram, não se ligam, não se visitam, tudo está reduzido a vida virtual e muitos transformarão isso em fim e ja nao vivem mais na realidade, vivem na virtualidade e ela pode ser extremamente solitária, falta calor humano, interação, vida real. Anotado o recado e colarei ao lado do monitor: Não fugir da realidade.

debora disse...

ai dona adélia.
tens que ler sobre o quarto cor de laranja que o pai pintou pra elas já que não podia levá-las à praia e queria, mesmo assim, dar uma vida cheia de amanheceres de sol pras meninas.
eu nem poso escrever que choro. sério.

MARCUS disse...

BELAS E SÁBIAS AS PALAVRAS DELA. PERCEBER QUE NO DIA-A-DIA É QUE ESTÁ A FELICIDADE E O CRESCIMENTO. A GENTE SEMPRE QUERENDO APOTEOSES DIÁRIAS E SOFRENDO QUANDO ELAS NÃO ACONTECEM, DEIXANDO DE APROVEITAR E APRENDER COM A VIDA COMUM.

FOXX disse...

naum sei o q dizer
acho q preciso digerir seu texto melhor

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,

be disse...

華麗夢想,
夢世界,
酒店經紀,
酒店工作,
酒店上班,
酒店打工,
禮服酒店,
禮服公關,
酒店領檯,
華麗夢想,
夢世界,
酒店經紀,
酒店工作,
酒店上班,
酒店打工,
禮服酒店,
禮服公關,
酒店領檯,
華麗夢想,
夢世界,
酒店經紀,
酒店工作,
酒店上班,
酒店打工,
禮服酒店,
禮服公關,
酒店領檯,
華麗夢想,
夢世界,
酒店經紀,
酒店工作,
酒店上班,
酒店打工,
禮服酒店,
禮服公關,
酒店領檯,
華麗夢想,
夢世界,